Unboxing | Turista Literário - Junho 2018

Chegou o dia, o dia do último post sobre o Turista Literário. Eu não pretendia parar de assinar, pois não havia me decepcionado com nenhum livro que havia sido enviado, acontece que a minha pilha de próximas leituras estava aumentando muito, então decidi cancelar o serviço enquanto a situação não fosse resolvida (até porque comprar livro pra deixar na estante é jogar dinheiro fora). 

JUNHO / 2018


O inverno só está começando e nada melhor para intensificar esse clima do que um livro que se passe em um lugar que é frio o tempo todo. Esse mês vamos viajar junto de Ophélie para o Polo um lugar estranho, gélido e cheio de segredos.
Sinopse: Honesta e cabeça-dura, Ophélie não se importa com as aparências. Mas, por baixo de seus óculos de aros largos e cachecol desgastado, a garota esconde poderes únicos: ela pode ler o passado dos objetos e atravessar espelhos.
A vida tranquila que leva em Anima se transforma quando Ophélie é prometida em casamento à Thorn, herdeiro de um distante e poderoso clã. Agora, ela terá que deixar para trás tudo o que conhece e seguir seu noivo até Cidade Celeste, a capital flutuante de uma gelada arca conhecida como Polo. Ali, o perigo espreita em cada esquina, e não se pode confiar em ninguém. Sem se dar conta, Ophélie torna-se um peão em um jogo político mortal, capaz de mudar tudo para sempre.
O item de olfato é uma água de lençol com um cheiro bem gostoso (e olha que pra coisas com cheiro eu sou bem chata) e ele remete ao cheiro das rosas brancas que se encontram no jardim de Luz da Lua. O item de tocar/ver é essa máscara de dormir com uma ilustração da Ophélie e seus óculos, que são praticamente parte dela, para que nós também pudêssemos usá-los.  
As vezes parece que o povo do Turista Literário tem acesso a minha lista de coisas que eu preciso, porque o souvenir desse mês me deixou muito feliz! O dessa viagem é uma necessaire super espaçosa e com uma ilustração de tirar o folego que vai ser muito bem utilizada por minha pessoa (Sério, vocês não tem noção de quanta coisa cabe aí dentro XP).
Além de todos os itens de imersão,como estava fazendo 1 ano de Turista, veio esse porta documentos decorado com todos os carimbos de passaporte dos destinos anteriores!! Nem preciso dizer que eu adorei, por que eu colocava as todas as tag dos destinos passados em um envelope e agora todos estão nesse porta documentos lindo!!!

Bem gente espero que vocês tenham gostado de ver esse meu 1 ano de Turista Literário (mesmo sendo um pouquinho atrasado) e espero que num futuro eu possa voltar a assinar a caixa e mostrar mais dessas viagens maravilhosas para você.

Ahh e que pensa em assinar, saiba que agora alguns livros vem autografados pelo autor! 

Resenha | Mensageira da Sorte - Fernanda Nia

Ano: 2018
Páginas: 424
Editora: Plataforma 21
Comprar
Com certeza quem já viu algum trabalho da Fernanda pela internet, seja alguma ilustração ou algum quadrinho do Como eu realmente... sabe que ela tem um senso de humor maravilhoso e que sabe se conectar com os leitores como ninguém. Ano passado durante a bienal do livro ela lançou seu mais novo projeto, um romance YA onde a sorte é entregue por uma espécie de "correios" num Rio de Janeiro marcado por protestos violentos e tudo isso sem perder o humor.

O Rio de Janeiro se transformou num palco de constantes protestos desde que a AlCorp se instalou no estado e tomou conta de praticamente tudo e justamente durante um desses protestos que Sam acabou trabalhando para o destino como estagiária no Departamento de Correção de Sorte, uma organização extranatural criada para balancear o nível de azar das pessoas. 

Agora todo dia pela manhã Sam recebe um presságio de sorte e deve entregá-lo ao destinatário escolhido, que ao receber a sorte entra em transe e esquece da interação com o entregador. Um dos destinatários de Sam é Leandro seu novo vizinho, colega de classe e youtuber em acessão, que recebe um presságio sobre o tema de um vídeo, porém por algum motivo o menino não entra em trazer como os outros fazendo Sam se passar por louca.

Conforme vai tentando descobrir mais sobre ele, Sam descobre que Leandro é super engajado nos protestos contra a AlCorp, não ligando para as consequências ou riscos. Essa ligação com os protestos faz com que Sam reviva um trauma, tornando ainda mais difícil a tarefa de deixar Leandro longe do azar.

Por ser o primeiro romance que a Fernanda escreve só tenha que dizer que ela está de parabéns e que eu já tô aqui na espera dos próximos. Sério, conforme eu ia lendo minha admiração pela história só foi crescendo chegando ao ponto de eu terminar o livro em dois dias.

A escolha de fazer um livro com base em politica me surpreendeu muito, toda a história da AlCorp e sobre o evolvimento em esquemas de corrupção, os preços abusivos e a revolta da população me fez criar um paralelo com a situação atual do país e perceber  em como realmente estamos precisando de muita sorte para enfrentar cada dia.

Ler sobre o Departamento de Correção de Sorte (DCS), saber sobre as burocracias (afinal ele é um departamento público) e como a entrega das mensagens funcionam, me deixou pensando muito se isso realmente não existe e se já fui alvo de alguma mensagem, porque só isso pra explicar algumas coisas na minha vida hahhaha. Também fiquei muito curiosa sobre todas as outras repartições do destino, principalmente sobre o departamento das coincidências.

Sam como a mais nova estagiária desse lugar, sabe tanto quanto a gente sobre as regras do destino e foi maravilhoso ver ela descobrindo como tudo funcionava, pois sendo dona de um senso de humor FANTÁSTICO, ela te faz rir muito e ficar que nem o Capitão America só pegando as referências😄. Apesar das piadas Sam tem um relacionamento conturbado com sua mãe, por causa de coisas que aconteceram no passado e isso faz com que carrega uma culpa enorme dentro si.

Leandro tem um canal do youtube chamado "Garoto Sensato" e é ali que expões suas opiniões sobre o que está acontecendo no país e mesmo tendo visões diferentes de Sam sobre como levar a vida nessa época de protestos, o relacionamento dos dois fica cada vez mais próximo, fazendo com que a
chegada de Leandro na vida Sam e de seu jeito despreocupado, faça com que ela aprenda a superar a culpa e se aceitar mais, não importando seus defeitos e não existe meme melhor pra definir esse romance como o "se junta já causa, imagina juntos" XP

Por falar falar em memes tenho que falar mais uma vez do humor contido nesse livro. Sério gente, a Fernanda tem um timing pra humor que eu invejei, as piadas são perfeitas e vão desde as bobas até umas que você tem que pesquisar um pouquinho para entender, mas uma coisa é certa você vai chorar de rir nem que seja apenas uma vez durante a leitura.

Então se você está procurando um livro brasileiro que não perde em nada para os outros de fora, com uma bela critica politica, com romance, humor, fantasia e paçoca com certeza Mensageira da Sorte foi feito para você.

Resenha | Tiger Lily - Jodi Lynn Anderson

Ano: 2018
Páginas: 320
Editora: Morro Branco
Comprar
Fazem anos que eu estou para ler Tiger Lily, mais especificamente desde que eu começei a seguir o Epic Reads (selo jovem da HarperCollins nos EUA) e via o quanto uma das editoras (Margot Woods) venerava e indicava esse livro como sendo o melhor que ela já tinha lido na vida. Cheguei várias vezes simular compras na Amazon americana, pois sabia que esse livro nunca chegaria aqui, mas com o dolar alto nunca finalizava a compra. Até que na FLIPOP desse ano na sacola de boas vindas veio uma garrafinha com "pó de pirlimpimpim" anunciando que a Morro Branco ia trazer o livro pro Brasil! Lembro do berro que eu dei e que corri para o estande da editora para agradecer imensamente por isso. Agora depois da leitura entendi porque a Margot ama tanto esse livro.

Achada na floresta quando criança, adotada pelo Xamã da tribo dos comedores de céu e considerada amaldiçoada por eles, Tiger Lily é a criatura mais solitária da Terra do Nunca. Anos sendo alvo da maldade das crianças e da indiferença de alguns aldeões fizeram com que ela não acreditasse no amor ou em finais felizes, porém tudo muda quando ela conhece Peter Pan.

Peter é diferente de tudo o que Tiger Lily conhece, ele é destemido, impulsivo e faz com que ela se sinta de um jeito estranho quando está perto dele. Mesmo sabendo o quanto são diferentes ela é capaz de arriscar tudo em sua vida para ficar junto dele, mas a chegada dos Ingleses (e de pássaro Wendy) na Terra do Nunca faz com que esse romance se torne ainda mais impossível, já que Tiger Lily vê as coisas mais importantes de sua vida mudarem para nunca mais voltarem a ser os mesmas.

A narrativa da história é feita em primeira pessoa, não pela protagonista, mas pela Sininho e com isso a história se tornou bem diferente do que eu imaginava que seria. Pois ver tudo pelo ponto de vista da fada, que por ser minuscula e "lê pensamentos", faz com que vejamos ações de personagens que normalmente não veríamos caso eles soubessem que estavam sendo observados além de sabemos seus segredos mais íntimos de uma forma bem diferente se a narrativa fosse com vários ponto de vista diferentes.

Nesse reconto vemos que não existe um personagem totalmente bom ou totalmente mal, são tons de cinza e tão humanos quanto eu e você, então personagens que antes torcíamos por eles ou odiávamos ganham um nova forma e te garanto que assim como eu você vai se pegar nem que seja por um pouquinho odiando a Wendy ou concordando com as atitudes "ciumentas" da Sininho ^^. Outra coisa coisa legal é que como é uma história de origem sabemos um pouco sobre como alguns personagens "nasceram", como por exemplo de onde vem o barulho de relógio do crocodilo tic-tac e de onde vieram os meninos perdidos.

Quando a sinopse do livro diz que essa é uma história de amor que vai quebrar o seu coração, acredite que sim, seu coração vai acabar despedaçado mesmo que seja apenas no final da última página. Esse é um livro que mexe muito com as emoções, não apenas pela história da Tiger Lily com o Peter, mas também por causa do desenvolvimento de outros personagens e como eles lidam com as mudanças de suas vidas, principalmente Seiva de Pinheiro e Tic-Tac (pai adotivo da Tiger Lily).

Um coisa que eu não esperava é que a trama abordaria temas como estupro, machismo e preconceito LGBTQ e em como a Jodi escreveu sobre isso e mesmo assim não descaracterizou a magia da Terra do Nunca. O jeito que ela soube tratar temas tão fortes e impactantes em uma história com um cerne tão infantil foi perfeito e tudo de um jeito tão sutil que me deixou pensando na mesma cena por horas, se o que eu tinha lido de fato tinha acontecido e quais seriam as consequências disso na história.

Com uma leitura gostosa, personagens bem desenvolvidos e temas fortes, Tiger Lily foi um livro que mesmo eu tendo expectativas sobre, ainda conseguiu me surpreender. Então leiam logo esse livro e descubram as maravilhas (e tristezas) que habitam a Terra do Nunca.

Resenha | Um de nós está mentindo - Karen M. McManus


A resenha de hoje é de um livro que eu fui altamente induzida a ler por causada da Pam Gonçalves que ficou uma cota falando sobre ele no twitter, eu até evitei ver resenha dela antes de ler e fui logo comprando.

Como o titulo sugere esse livro tem uma pegada de mistério, onde teremos um assassinato de um aluno e os quatros estudantes que são testemunhas que acabam virando os suspeitos desse crime.



Um de Nós Está Mentindo
Autora: Karen McManus
Ano: 2018
Páginas: 384
Editora: Galera Record
Nota:
Compre
Addy, Bronwyn, Copper, Nate e Simon são enviados para a detenção, após um dos professores mais chatos do colégio de Bayview encontrar celulares em suas mochilas, sendo essa uma das regras mais rígidas do colégio o não uso de celular em sala de aula. Lá eles acabam presenciando a morte de Simon, por uma reação alérgica bem esquisita. No dia seguinte os alunos que presenciaram o incidente acabam se tornando  suspeitos, tudo porque Simon dono maior site de fofoca do colégio tinha algo para revelar sobre eles.

Cada um deles teve o seu momento como toda a relação da Bronwyn com a irmã e como ela é "forçada" sempre em ser a melhor em tudo, ou Addy que a principio parece ser um menina mimada sem muito o que revelar, mas que sofre bastante até sair das garrafas do namorado babaca, ah ela também tem uma irmã maravilhosa que eu gostaria de ler mais sobre ela em algum outro livro. Já Copper um bom jogador de beisebol que está fazendo de tudo para conseguir uma bolsa para universidade e por conta das suspeitas está enfrentando sérios problemas com o pai. E por último temos Nate um rapaz que está em liberdade condicional, com um passado complicado e um pai totalmente ausente.

Uma coisa é certa neste livro todo mundo tem segredos, e eu gostei bastante da forma que eles foram revelados. Na verdade para mim, a narrativa como um todo foi muito boa por intercalar a historia no ponto de vista de cada personagem principal então pelo menos no começo você tinha uma visão do personagem. Confesso que com isso ficou bem difícil escolher uma pessoa, todos eram suspeitos!



Fiquei bem envolvida durante todo o livro, ele me prendeu total até o último capitulo, olha que eu não sou a maior fã de livros de mistério, mas a forma como foi contada a história deixou tudo bem amarrado.

Quando eu acabei eu fiquei surpresa com o final, mas gostei da mensagem que esse livro tenta trazer e gera um bom debate será que as redes sociais realmente são boas? Principalmente para os jovens, existem tantos casos de cyberbullying que acabam em tragédia hoje em dia.



Espero que tenham gostado da resenha, e espero que também leiam o livro e consigam ver também essa mensagem que ele tenta trazer. 

Unboxing | Turista Literário - Abril e Maio

Ainda estamos atrasados? Estamos! Mas vamos continuar postando e mostrando pra vocês toda a maravilhosidade que são as caixas do Turista ^^
ABRIL

Desde que parei de acompanhar os bookhauls e wrap ups do booktube (pra não cair mais tentação de querer mais livros ^^) fiquei muito alheia aos lançamentos, então quando abri a caixa de Abril e vi que a viagem seria para Primavera Branca e que a história seria um reconto da Branca de Neve fiquei bastante curiosa sobre o que há por vir.
Sinopse: Mina é filha de um mago cruel e sua mãe está morta. Aos dezesseis anos, seu coração nunca bateu por ninguém – na verdade, ele jamais pulsou de forma alguma, e Mina sempre achou esse silêncio normal. Ela nunca suspeitou que o pai arrancara seu coração e, no lugar, colocara outro de vidro. Então, quando Mina chega ao castelo de Primavera Branca e vê o rei pela primeira vez, ela cria um plano: conquistá-lo, tornar-se rainha e finalmente conhecer o amor. A única desvantagem desse plano, ao que tudo indica, é que ela se tornará madrasta.
Lynet tem quinze anos e é a imagem de sua falecida mãe. Um dia, descobre que um mago a criou à semelhança da rainha morta, a partir da neve. No entanto, Lynet preferiria ser forte e majestosa como sua madrasta, Mina. E realiza seu desejo quando o pai a torna rainha dos territórios do sul, tomando assim o lugar de Mina.
A madrasta, então, começa a olhar para a enteada com algo que se assemelha ao ódio, e Lynet precisa decidir o que fazer – e quem quer ser – para ter de volta a única mãe que de fato conheceu… ou simplesmente derrotar Mina.
Garotas de neve e vidro traça a relação de duas mulheres fadadas a serem rivais desde o princípio – a não ser que redescubram a si mesmas e deem novo significado à história que lhes foi imposta.
Este aclamado reconto feminista de Branca de Neve nos leva a um mundo singelo e, ao mesmo tempo, maravilhoso. Uma poderosa releitura para mantê-lo sempre atual e presente.
Os item de cheirar é um creme MARAVILHOSO para as mãos com um cheiro mentolado, bem de floresta mesmo, para que possamos sentir o aroma da floresta invernal. O item de comer foram deliciosas balas de goma de pêssego (só duraram até eu tirar a foto XP), pois essa é a fruta favorita da Mina.
O item de tocar é um espelho de bolso, alias impossível falar de Branca de Neve sem mencionar o espelho. Além de ser pequeno e perfeito para levar na bolsa, adorei o fato que ele vem "emoldurado" e com essa linda arte atrás.
O Souvenir dessa viagem foi essa linda capa de almofada, que serio eu fiquei indignada de o quão linda ela é. A arte é da Ana Paula Azevedo

MAIO

Em Maio viajamos para Ohio e descobrimos todos os segredos do bairro perfeito de Shaker Heights. Eu já tinha ouvido falar muito sobre Pequenos incêndios por toda a parte, mas não fazia ideia de que ele era um YA, então vê-lô na caixa desse mês me fez muito feliz.
Sinopse: Em Shaker Heights tudo é planejado: da localização das escolas à cor usada na pintura das casas. E ninguém se identifica mais com esse espírito organizado do que Elena Richardson.
Mia Warren, uma artista solteira e enigmática, chega nessa bolha idílica com a filha adolescente e aluga uma casa que pertence aos Richardson. Em pouco tempo, as duas se tornam mais do que meras inquilinas: todos os quatro filhos da família Richardson se encantam com as novas moradoras de Shaker. Porém, Mia carrega um passado misterioso e um desprezo pelo status quo que ameaça desestruturar uma comunidade tão cuidadosamente ordenada.
Eleito nos Estados Unidos um dos melhores livros de 2017 por veículos como Entertainment Weekly, The Guardian e The Washington Post, Pequenos incêndios por toda parte explora o peso dos segredos, a natureza da arte e o perigo de acreditar que simplesmente seguir as regras vai evitar todos os desastres.
Não canso de dizer o quanto eu adoro a criatividade dos itens e esse item de cheirar/tocar entrou com certeza para o top 3. Esse sabonete (sim sabonete) é inspirado nos cookies da Sra. Richardson e tem um cheiro tão gostoso que eu de primeiro eu pensei que era realmente uma massa de cookie e se não tivesse lido antes a etiqueta tenho quase certeza que eu teria comido XP
O outro item de tocar é uma caderneta que é o inspirado no presente que Pearl ganha de Moody. Na capa tem essa frase que eu particularmente adorei. Uma coisa que me deixou chateada é que a foto não conseguiu pegar o quão as cores da capa são fortes e formam um contraste lindo na capa preta.
E para finalizar, o souvenir de Maio é esse porta retrato com a vizinhança de Shaker Heights ao fundo e que ao ler o livro você descobre que tem pequenos easter eggs nessa ilustração. Como eu não tenho fotos grandes vou enchê-la de polaroids mesmo XP

E então gente, pra qual dos lugares vocês gostariam de ir?

Resenha | Allegro em hip-hop - Babi Dewet

Ano: 2018
Páginas: 336
Editora: Gutenberg
Compre
Quando foi anunciado que o lançamento desse livro seria na Bienal de SP, automaticamente ele se tornou a prioridade nas minhas compras me fazendo sair do meu habitual roteiro de "ruas e avenidas" e indo correr diretamente para o stand da Gutemberg. Foram dois anos de espera e ansiedade, mas finalmente Allegro em Hip-Hop está entre nós e não deixou nenhum pouco a desejar.

Camila é uma bailarina descendente de japoneses que possui pais muito rigorosos com grandes planos para ela e sua carreira e com isso desde de pequena aprendeu que precisava ser a melhor, sempre se esforçar mais e sem perder seu tempo com coisas como festas, passeios pela cidade ou garotos. Camila tem orgulho da sua vida organizada e milimetricamente programada, como uma rotina de balé, pois isso era preciso para realizar seu grande sonho de ir para a The Royal Ballet em Londres. 

Vitor é um violinista que ama hip-hop, tendo como grande inspiração o cantor Drake. Pra ele todos os gêneros de música adicionam algo na carreira de um musicista e acha injusto que o conservatório ligue apenas para música clássica e ignore todos os outros. Ele tem uma  GRANDE queda por Camila, mas nunca teve coragem de falar com ela, até porque quando que a melhor bailarina do Margareth Vilela iria olhar para um garoto desengonçado e cheio de sardas?

Quando seus olhares se cruzam entre as aulas do conservatório e Camila nota Vitor pela primeira vez, a garota descobre um novo mundo, cheio de amor, espontaneidade e onde o hip-hop pode ser tão divertido e interessante quanto o balé. 

Assim como o livro anterior, Allegro em hip-hop trás muito mais do que apenas um romance de descoberta envolto em muita música, ele trata também de temas como representatividade, diversidade, racimo e saúde mental. Uma coisa que eu acho que evoluiu do Sonata pra esse livro é que o contexto dos temas se tornou muito mais amplo e relacionável, não que sororidade não fosse, mas dessa vez eu pude associar os que acontecia na história com coisas que eu já havia visto.

Os personagens são 100% apaixonantes e te garanto que é impossível você gostar de apenas um. A Mila é uma garota incrível, com uma dedicação invejável e que a cada página me deixava ainda mais encantada com o seu jeito de ser. Achei incrível em como ela evoluiu ao passar a história e mal posso esperar para ver como ela vai estar nos próximos volumes. Já a Clara, a melhor amiga de Mila, é aquele tipo de pessoa que defende os amigos com unhas e dentes e adorei o fato de que e toda segura de si, sem se importar com que os outros vão dizer dela. O Vítor é a coisa mais fofa desse mundo e  não teve como não ficar apaixonada por ele a cada vez que ele respeitava as decisões da Mila, quando a levava para conhecer mais sobre o hip-hop e quando fazia as melhores piadas.

Apesar de adorar os novos personagens confesso que dava pequenos surtos toda a vez que um personagem de sonata era mencionado ou realmente aparecia em cena (principalmente o Kim XP) e foi ótimo ver como as ações do livro anterior repercutiram em certos personagens. Aliás falando nisso, finalmente descobrimos quem é colega de quarto da Tim e essa foi a melhor surpresa que eu tive no livro e acho que vocês também vão adorar quando descobrirem.

Outra coisa que me deixou maravilhada foi a descrição das cenas. Por ter o balé como foco eu pensei que ia ficar um pouco perdida, mas era tudo tão bem descrito, com o nome dos passos que os bailarinos faziam, com a música que estavam ouvindo, que depois de uma pesquisa rápida sobre cada coisa eu conseguia visualizar tudo perfeitamente e em alguns momentos ficava até com raiva quando alguma coisa acontecia e os personagens paravam de dançar HAHAHA.

Uma coisa comum entre os livros da série são as músicas que dão nome aos capítulos, que vão dando um tom a história e formando no final uma playlist. A playlist de Allegro mistura bem os clássicos do balé e o melhor do hip-hop, incluindo até artistas nacionais como Emicida e Racionais, aliás obrigada Babi por me deixar com O Lago dos Cisnes e Drake na cabeça a semana toda.

Agora vamos falar dessa capa linda e perfeita que não sei se vocês notaram mas ela se completa com a capa do Sonata (olha o link pra ver que lindo) e todos os livros da série vão ser assim, então já estou aqui pensando na coisa linda que vai ser quando ela estiver completa. Vale ressaltar que mesmo as capas se completando, os livros são histórias fechadas e podem ser lidos em qualquer ordem.

Queria poder falar muito mais desse livro, porém iam sair vários spoiler, então vão ler logo Allegro em Hip-Hop e se deliciar com esse romance cheio de muita dança, música, personagens carismáticos e ainda de quebra morrer de rir ao ver que uma das pessoas na dedicatória do livro é o Netinho, afinal é impossível não cantarolar " Ô MIIILAAA, MIL E UMA NOITES DE AMOR COM VOCÊ" pelo menos uma vez durante a leitura XP

Unboxing | Turista Literário - Fevereiro e Março

Mais um post do Turista chegando!! Vem ver pra onde viajamos em Fevereiro e Março.

FEVEREIRO


O conteúdo da caixa desse mês foi o que com certeza mais me surpreendeu, porque eu nunca imaginaria que iam lançar esse livro por aqui. A viagem de Fevereiro é para o "Mundo Real" junto com várias crianças que voltaram se seus mundo mágicos e não conseguiram se readaptar o "mundo normal".
Sinopse: "...e a única pessoa que pode lhe dizer como sua história termina é você".
Crianças sempre desapareceram nas condições certas: escorregando pelas sombras debaixo da cama, atrás de um guarda-roupa ou caindo em buracos de coelhos e em poços velhos, para emergir em algum lugar... diferente.
Nancy viajou para um desses lugares, e agora está de volta. As coisas que ela viu... mudam uma pessoa para sempre. E as crianças sob os cuidados de Eleanor West compreendem isso muito bem: cada uma delas procura a porta de volta ao seu próprio universo fantástico, mas poucas conseguem encontrá-la. Afinal, mundos mágicos têm pouca utilidade para crianças cujos milagres já foram usados.
A chegada de Nancy marca também uma terrível mudança no internato. Há uma escuridão pairando à cada esquina, e quando a tragédia ataca, Nancy e seus colegas precisam desvendar o mistério.
Não importa o custo.

Eu amo os itens de olfato do turista, mas dessa vezes eles superaram minhas expectativas. Para representar o bosque de romã que a Nancy encontra ao atravessar a porta para seu mundo eles mandaram um esfoliante para os pés com um cheio MARAVILHOSO de romã. Sério gente o cheiro é tão bom que eu queria que esse potinho não acabasse nunca HAHHAHA.

O item de tocar/ver é essa plaquinha linda em forma de bilhete (representando uma carta que a Nancy recebe), como esse quote para nos inspirar naqueles dias difíceis.


Eu achei esse souvenir a coisa mais inteligente dessa caixa, aliás em uma história onde todos estão querendo achar suas portas para voltar para seus mundos, nada melhor do que um porta chaves não é mesmo? Eu amei ele ainda mais pelo quote escolhido. 

MARÇO


O destino do mês de Março foi para mais um livro que eu não tinha ideia de que tinha lançado aqui, mas isso foi porque além de mudarem muito o título do livro na tradução, mudaram também a capa e eu só descobri que "A caçadora de Dragões" era o "The Last Namsara" quando li a ficha catalográfica do livro ^^. Enfim esse mês fomos para Firgaard um lugar que é assolado por dragões.
Sinopse: Quando era criança, Asha, a filha do rei de Firgaard, era atormentada por sucessivos pesadelos. Para ajudá-la, a única solução que sua mãe encontrou foi lhe contar histórias antigas, que muitos temiam ser capazes de atrair dragões, os maiores inimigos do reino. Envolvida pelos contos, a pequena Asha acabou despertando Kozu, o mais feroz de todos os dragões, que queimou a cidade e matou milhares de pessoas — um peso que a garota ainda carrega nas costas.
Agora, aos dezessete anos, ela se tornou uma caçadora de dragões temida por todos. Quando recebe de seu pai a missão de matar Kozu, Asha vê uma oportunidade de se redimir frente a seu povo. Mas a garota não vai conseguir concluir a tarefa sem antes descobrir a verdade sobre si mesma — e perceber que mesmo as pessoas destinadas à maldade podem mudar o próprio destino.

Para fazer nos sentirmos no palácio de Firgaard, o item de ver/cheirar foi um sachet decorativo com o formato do azulejo que decora o local e com o aroma de flores de laranjeira tão presente nos aposentos. Já o item de tocar é um bracelete de "couro de dragão" remetente a armadura de dragão que Asha cria para não se queimar durante suas caçadas.


O souvenir foi essa bolsa carteiro com textura que imita uma escama de dragão e com essa ilustração e citações lindos. O legal é que na explicação do porque do item diz que é porque como a Asha sempre leva uma cabeça de dragão para seu pai depois de suas caçadas, essa bolsa é pra gente carregar nosso dragão por aí XP. Sério amei essa explicação ^^

Eaí qual das caixas vocês gostaram mais? Já leram algum dos dois livros?

Resenha | Mentira Perfeita - Carina Rissi


Acho que eu não canso de falar para vocês como eu gosto da Carina Rissi e seus livros. E para quem já leu Procura-se um Marido, não pode deixar de ler Mentira Perfeita, o spin-off da série. Vale lembrar que pode ocorrer alguns spoilers do outro livro? 

Mentira Perfeita
Autor: Carina Rissi
Ano:2016
Páginas: 462
Editora: Verus
 Compre
Nota:
Nessa historia vamos conhecer um pouco mais o Marcos, irmão mais novo de Max. Que após um infeliz acidente de moto o deixou paralitico, depois de enfrentar os primeiros anos dessa mudança radical em sua vida ele consegue ajuda de Max para viver com ele, assim retomando ao ritmo que tinha antes, trabalhando, estudando e saindo com os amigos, mas isso não era o suficiente ele queria mais, como a liberdade de viver sozinho. Só que os Cassani tinham uma condição: ele precisava de uma cuidadora.

É aí que entra nossa querida Júlia, abandonada desde cedo pela mãe que era uma viciada, cresceu com sua Tia Berê e só sabe viver para a Tia desde que ela recebera um diagnóstico que falava que precisava de um coração e rápido. E a coisa só piora quando Tia Berê vai parar no hospital e no meio do desespero de Julia para agrada-la inventa um namorado de mentira, eis que um milagre acontece e sua tia consegue se recuperar para sair do hospital e por mais que esteja feliz pela tia, o que iria acontecer agora? Não poderia simplesmente contar para ela que havia mentido e se piorasse?

E aonde essas historias se cruzam?

Julia trabalha na L&L e através de amigos em comum eles acabam se conhecendo, de um lado ela desesperada pensando em uma alternativa para resolver a confusão que tinha arrumado e do outro Marcos que precisava de uma cuidadora de mentirinha e é ai que ele vê uma solução para resolver o problema de ambos.

Essa foi uma leitura leve e rápida, devorei Mentira Perfeita em quatro dias e dei boas risadas não só pela premissa simples, mas pelos personagens e quem me conquistou de verdade foi Tia Berê, uma personagem cheia de força e trejeitos que eu não tinha como não me apaixonar e desejar ter uma tia avó como ela para chamar de minha.


Sendo narrado de forma intercalada entre Marcos e Julia, temos a possibilidade de ver como é o mundo de um cadeirante e como não é fácil principalmente achar uma vaga em supermercado ou também como eles podem sim ter vida sexual ativa (isso vai variar de acordo com a lesão!) ou andar de carro ou moto. Eu acredito que se a Carina queria trazer essa percepção para os leitores dela ela conseguiu, pelo menos em mim conseguiu.

É claro que eu dei uma choradinha básica durante a leitura, daquelas que você fecha o livro e fala, meu deus eu quero abraçar os dois porque é um livro muito cheio de amor e a historia é muito bonita de se ver construindo, e olha você vai sofrer um tiquinho até as últimas páginas porque a Carina é ótima em fazer isso.



Bom gente é isso, eu gostei muito da leitura de Mentira Perfeita, é muito amorzinho.

Se você já leu ou quer ler me conta aqui nos comentários!

Evento | FLIPOP 2018

Depois da maravilhosa primeira edição a Editora Seguinte ouviu nossos apelos e fez uma SEGUNDA EDIÇÃO DA FLIPOP!!! O evento aconteceu nos dias 29, 30 de Junho e 1 Julho e conseguiu superar (e muito) a edição passada do festival.

Pra começar esse ano o evento não foi realizado apenas pela Editora Seguinte, mas sim em conjunto com mais outras nove editoras, o que resultou em três dias de evento e ele ter sido transferido para o centro de convenções Frei Caneca (que além de maior e mais bem localizado que da última vez, é dentro do shopping e tinha desconto na praça de alimentação para quem estava participando da FLIPOP \o/). Porém mesmo o evento tendo crescendo, ele manteve a  proposta inicial e continuou com o clima de aproximar leitores dos escritores e de que todo mundo ali é amigo mesmo sem nunca ter se visto antes.

Com o crescimento do evento a agenda de conteúdos foi praticamente triplicada. Com duas salas e com painéis acontecendo ao mesmo tempo, acompanhar a programação virou uma questão de saber definir prioridades (mas mesmo assim graças a Deus consegui ver praticamente todas as palestras que eu queria). Os temas abordados foram incríveis e falavam sobre representatividade, dicas de escrita, como é o mercado editorial e o impacto da literatura YA.
No sábado não fiquei muito tempo e vi dois paineis. Um sobre os horizontes do YA com a Claudia Fusco, Mayra Sigwalt, Jim Anotsu e Bruna Miranda, onde foi discutido sobre como o YA é visto no mercado literário, (pois aqui no Brasil  ele visto bem mal apesar de vender bem, ao contrario dos EUA onde é visto com bons olhos e está com constante crescimento) e o que eles acham que o YA vai se tornar no futuro. 

Já o outro foi um bate papo maravilhoso com o Jeff Zentner, um dos autores internacionais que a Seguinte trouxe, e que foi muito engraçado e emocionante, pera deixa eu explicar. O Jeff é o escritor de Dias de Despedida, um livro que fala sobre o luto então muito foi discutido sobre isso: como foi escrever um livro com esse tema, como ele lhe dá com o luto e sobre a relação entre os personagens. Também foi discutido sobre a rotina de escrita dele (ele escreve os livros no celular indo pro trabalho!), livros futuros, sua relação com a música e sobre como ele estava se sentindo ao voltar para o Brasil (porque ele já morou aqui a uns vinte anos atrás e sabe falar português).
No Domingo vi os painéis "O que a fantasia diz sobre o nosso mundo" e o "Meu ship naufragou". No primeiro participaram Felipe Castilho, Eric Novello, Fernanda Nia e Lavínia Rocha e foi abordado sobre como os acontecimentos do cotidiano afetam a literatura fantástica e como os autores traduzem o que estão vivendo para o mundo que estão criando. Tudo que foi falado foi fantástico, mas uma coisa que me chamou a atenção foi a Fernanda dizendo que já temos vilões ótimos no mundo real e que não há a necessidade de criar novos e com essa frase eu já fui lembrando de como o livro do Eric o "ninguém nasce herói" onde o vilão é algo que conhecemos muito bem.

O segundo painel foi bem mais descontraído e foi sobre um tema que todos adoramos: ships. Nele participaram Bruna Fontes, Frini Georgakopoulos, Mel Geve e Iris Figueiredo e elas falaram sobre os ships que amam, os ships que não suportam, e principalmente como escrever um bom ship. E eu fiquei bem surpresa ao descobrir como era o casal do livro Proibido, pq até então eu não tinha parado pra ler a sinopse dele, mas quando falaram sobre ele na mesa eu fiquei COMO ASSIM?  
Mas nem só de painéis incríveis vive a FLIPOP. A Blocks ficou com o posto de livraria oficial do evento (mas infelizmente os preços dos livros continuaram absurdamente caro), a plataforma 21 tinha uma mesa cheia de marcadores e que durante alguns horários definidos eles tinham livros para dar (eu perguntei uns três vezes pra mulher pra confirmar que eles estavam dando os livros), a editora Hoo estava divulgando seus livros e aplicando tatuagens temporárias, a editora morro branco estava divulgando seus livros e comandando uma roleta com prêmios e é claro a tão famosa cabine fotos.

Dessa vez tivemos dois estandes sobre mystery boxes: o Turista Literário, que além da divulgação trouxeram caixas passadas para venda, e a Livros & Citações, que eu não conhecia e que me deixou bastante curiosa pois é possivel escolher a o tema da caixa e a quantidade de itens que vem nela.

E como se não bastasse tudo isso a editora Seguinte ainda estava distribuindo ARCs de "A Graça e Fúria" para as primeiros vinte e cinco pessoas. Eu fiquei mega feliz com isso (apenas de não ter pego nenhum) porque  quem sabe num futuro a FLIPOP consiga distribuir várias de várias editoras e a gente saia de lá igual nos eventos gringos, com um pilha cheia de livro gratis #Sonho. 

Depois de ter visto o bate papo com o Jeff, fiquei ainda mais apaixonada por esse ser humano e é claro que fui atrás dele para pegar um autografo. Foi engraçado conversar com ele porque meu cérebro ficava me dizendo pra falar em inglês, mas com ele respondendo em português eu ficava confusa e sai enrolando as duas línguas HAHAHHA. Ele foi a coisa mais fofa do mundo me pedindo desculpas quando eu disse que chorei horrores com o livro e ficando radiante quando eu disse que o português dele é perfeito, mesmo sem usa-lo por vinte anos ^^. 

Da Morgan eu só conhecia o título dos livros (shame on me HAHAHHA), mas após ver o bate papo dela também fiquei apaixonada, até porque quem não vai amar uma autora que diz que seu processo de escrita é 90% procrastinação e 10% escrever tudo em 3 dias antes do prazo? HAHAHHA. Como eu não tinha nenhum livro dela, pedi para autografar minha credencial e disse a ela que ia ler toda a série o mais rápido possível para reparar o meu erro.

Foram dois dias incríveis que eu espero que se repitam por vários anos, até porque já está na minha agenda de eventos anuais que eu não posso deixar de ir.

PS. Dica pra FLIPOP 2019: Se tiver balões com as letras da FLIPOP novamente por favor colem os eles na parede dos paineis! HAHAHHAHA