Review | Sem Escalas


Quando eu assisti ao trailer do filme Sem Escalas fiquei bem empolgada que troquei na hora Robocop por ele, sem dó. Gosto de filmes que brinque com a mente do personagem e dos telespectadores. É interessante ficar durante o filme a procura de sinais que o personagem não está vendo. 

Data de Lançamento: 28/02 - Dirigido: Jaume Collet-Serra - Gênero : Suspense - Nota 4. 

Sem Escalas narra a história de Neil Marks um agente federal que é especializado em segurança aérea que tem alguns problemas pessoais. Depois de já acomodado no avião para dar inicio a mais um trabalho como passageiro disfarçado logo de cara percebemos que ele não gosta desse trabalho, Marks começa a receber mensagens ameaçando matar um passageiro a cada 20 minutos se não for transferidos US$150 milhões para uma conta bancária. A principio ele não dá muita atenção, mas a cada mensagem ele vai ficando mais apreensivo que talvez isso seja realmente uma ameaça válida. No mesmo avião temos outro agente federal que ele pensa que está brincando com ele pois o celular está em uma rede segura que somente os federais tem acesso. Quando ele confronta o agente e descobre que não é ele, ele começa uma busca para saber quem seria o suspeito só sabemos que ele usa um celular para fazer as ameaças e que a unica alternativa é usar aqueles métodos de continuar falando com a pessoa e ver quem está mexendo com o celular. 

A todo momento temos a câmera focando em alguém que pode ser suspeito ou atitudes da pessoa que pode ser o culpado. Já disse que gosto disso.. essa são as melhores partes. Quando você pensa que é um, alguém faz algo que possa ser suspeito. 

Teve um momento que eu fiquei bem apreensiva quando descobrimos que a conta para onde estão pedindo para fazer a transferência está no nome de Marks e começa a citar seus problemas pessoais ou a filha dele. Fiquei com medo que o filme acabasse virando um Resgate em alta velocidade que definitivamente o final é broxante. Felizmente isso é explicado. 

Algo interessante que nos cinemas brasileiros, mesmo em uma sessão legendada as mensagens que aparece na tela foram adaptadas para o português e também tratando-se de um filme em um avião as jogadas de câmeras são ótimas principalmente quando Neil tem que pegar uma arma no ar ~tão clichê e tão legal a mesmo tempo, haha. Essa cena é da arte do cartaz e do trailer. 

Ponto alto do filme Julianne Moore mesmo em um papel pequeno, estava esbanjando beleza até eu desconfiei um pouco dela. 

Aproveitem que o filme acabou de estrear e vão no cinema assistir! 
E não se esqueçam de comentar sobre o review

1 comentários:

  1. Oi Rayane. Assisti ao filme nos cinemas e gostei muito. Assim como você gosto quando ficamos sem saber quem é o culpado e todos parecem suspeitos. Muito bom!
    Beijos
    All My Life in Books

    ResponderExcluir