Resenha | Cidades de Papel - John Green

Cidades de Papel conta a história do Quentin que está nas últimas semanas do ensino médio e ele tem uma queda pela Margo uma antiga amiga de infância que ao passar do tempo acabam se distanciando até que um dia Margo aparece em sua janela no meio da madrugada o recrutando para uma missão e no dia seguinte ela desaparece deixando algumas pistas para Q.
Autor: John Green
Ano:2013
Páginas: 368
Nota:


O livro está divido em partes primeiro é a aventura da Margo e o Quentin pela Florida na sua vingança contra algumas pessoas nessa parte do livro você conhece um pouco mais a Margo e é o suficiente para o Quentin que estava a tanto tempo sem falar com ela interligar algumas coisas na segunda parte do livro que é o sumiço dela e a busca para encontra-lá.

Com ajuda dos amigos Ben e Radar, ele resolve seguir os rastros para encontra-lá, Margo era uma peça importante na escola onde estudam além de ser a popular ela era a que comandava os trotes e os valentões do colégio. Com o sumiço nos primeiros dias a escola vira um caos com os valentões batendo nos "perdedores" do colégio, mas com algumas habilidades adquiridas com a missão da Margo ele consegue contornar a situação.

É legal ver a evolução do Q. antes dele passar uma noite com Margo e depois do desaparecimento dela  as atitudes dele muda bastante com relação de se arriscar mais e viver perigosamente. Só não curti os momentos que ele ficava de #mimimi com os amigos dele.

Dos personagens secundários só tenho tudo de bom para dizer gente, eu adorei o Ben é o mais divertido e as melhores falas são dele, mas o Radar falou a melhor quote do livro everr que me fez rir alto dentro do metrô a caminho da faculdade:

"Fico ali, incapaz de me mexer. Depois de um instante, ouço a voz de Ben:
- Na última vez que senti tanto medo, mijei nas calças.
- Na última vez que senti tanto medo - diz Radar -, foi porque tive que enfrentar o Lorde das Trevas para tornar o mundo um local seguro para os bruxos. "

Outra personagem que não dava nada e me surpreendeu foi a Lancey, a principio era só amiga da Margo, mas a cada capitulo ela foi se fazendo presente e eu gostei.

John Green tem um dom para escrever sentimentos de adolescente e ele descreve muito bem o que um adolescente está passando, as buscas pessoais para formar o caráter delas.

Vou falar brevemente sobre a Margo, porque ela foi uma personagem bem incógnita para mim por todo o livro você consegue claramente ver que cada pessoa  ali tinha uma visão diferente dela acho que a pessoa que chegou mais perto de ver a verdadeira Margo foi o Quentin e nem vou comentar do final se você leu talvez tenha o mesmo sentimento que eu tive.

Aproveitando que a Fox liberou o trailer do filme que lança no segundo semestre desse ano no Brasil vou colocar aqui para vocês conferirem.


Eu espero que tenham gostado e não se esqueça de comentar. 

0 comentários:

Deixe seu comentário