Resenha | A Queda dos Reinos - Morgan Rhodes


Ano: 2013
Páginas: 400
Editora: Seguinte
Nota
Sabe aquele livro parado na estante que você não faz a minima ideia de quando você ganhou ele? Pois é, eu não sei porque demorei tanto para ler A Queda dos Reinos foi surpreendente e me arrependo de não ter lido antes.

Primeiro de tudo vamos entender o ambiente do livro, temos 3 reinos: Auranos, Paelsia e Limeiros e nessa mesma ordem é como está localizado cada um deles na região de Mítica.

Mítica uma região que a muito tempo atrás perdeu sua magia elementar (Elementia). Essas pessoas que dominavam a Elementia podiam controlar os quatro elementos: água, ar, fogo e terra, mas com rivalidade das duas deusas Cleiona e Valoria a milhares de anos atrás fez com que a Tétrade desaparece e com isso a magia acabasse, ou que muitos que vivem em Mítica acredita.

Cada reino tem sua característica Auranos é a mais prospera e rica, Paelsia é a mais pobre e sofredora já em Limeiros eles tem uma vida mais confortável e razoável. Durante séculos esses reinos se mantém em paz até que a morte de um Paelsiano nas mãos de um Auranos faz com que esses reinos comecem uma guerra entre si.

É na pequena e pobre Paelsia que tudo muda após a morte Tomas, com a perda do irmão Jonas tem a sede de vingança contra a Princesa Cleo, qual ele juga culpada pela morte de Tomas. Assim Jonas começa a tramar sua vingança unido-se com Hugo Basilius - líder de Paelsia. Juntos eles vão até o rei Limeros para pedir apoio para tomar Auranos e começar uma guerra em busca de mudanças.

No Reino de Auranos temos a princesa Cleo filha do Rei Corvin, ela não tem o perfil de princesa comum que estamos acostumados, Cleo é bem dona do próprio nariz e odeia que mandem nela, isso faz com que o pai seja extremamente protetor com ela colocando o guarda Theon 24 horas na cola dela após o incidente em Paelsia.

Já Limeiros é reinado pelo nada confiável Rei Gaius, um Rei que não tem medo de usar força e não mede escrúpulos para conseguir o que quer. Magnus, seu filho não concorda com os métodos do pai, mas mesmo assim não interfere em suas decisões e acata tudo o que ele diz para não sofrer as consequências. Nesse mesmo reino temos Lucia, a jovem princesa que na verdade foi criada pela Rainha por conta de uma profecia que diz que o seu poder quando despertar irá ajudar encontrar a Tétrade.

A trama do livro é bem estrutura principalmente a parte politica e a parte mistica, engraçado como um único evento desencadeia uma disputa de poder.

Achei todos os personagens muito bem trabalhos, principalmente por ser contado nos quatro pontos de vista você tem uma boa visão de cada personagem e de como eles enxergam o seu próprio reino.

De todos, a minha favorita é a Cleo achei ela uma personagem bem forte, mesmo no começo onde ela estava na sofrência com a morte de Tomas. É o tipo de pessoa que faz o que bem quer e se tiver que salvar quem ama vai fazer sem pensar duas vezes, mesmo que corra perigo e faça umas coisas bem idiotas para conseguir.

Sabe algo que não desceu? 

O Romance do livro, sei lá acho que não era nem necessário fazer isso logo no primeiro livro, acho que poderia ter deixado de lado não teria problema nenhum. A Morgan tentou um romance que não era necessário, ficou forçado e sem sentido na minha opinião. Se tivesse sido mais trabalho até engolia, mas como não foi. Não gostei.

Eu gostei bastante do livro, não vou dar 5 estrelas porque não achei o romance necessário. Gostei das surpresas que tivemos durante o livro, ficou muito bom. Irei com toda certeza continuar a série que eu descobri que tem 6 livros! :o





Bom é isso pessoas, o que acharam da resenha? Já leram algum livro da Morgan ou dá série "A Queda  dos Reinos" me conte ai nos comentários.

Resenha | Harry Potter and the cursed child - J.K Rowling, John Tiffany e Jack Thorne

Autores: J.K Rowling,
John Tiffany e Jack Thorne
Ano: 2016
Páginas: 330
Editora:  Little Brown UK
Compre
Fiz parte da geração Harry Potter, uma geração que cresceu lendo os livros e que ansiava por cada lançamento. Em 2007 quando o último livro foi lançado, lembro o quão animado e triste foi aquele ultimo lançamento, aliás a história havia acabado, a cicatriz não doía mais e tudo estava bem. Porém no meio de 2015 J.K anunciou que lançaria uma oitava história, a diferença é que dessa vez a mídia utilizada seria o teatro, em uma peça que seria performada em Londres e no começo de 2016 para os fãs que não teriam com vê-la seria lançado um livro com o roteiro da peça.

Harry Potter and the Cursed Child (Harry Potter e a criança amaldiçoada, tradução livre) tem inicio no epílogo de Relíquias da Morte, e tem como foco as aventuras de Albus Potter, Rose Granger-Weasley e Scorpius Malfoy (filhos de Harry, Rony, Hermione e Draco), além de vemos como o trio está vivendo após os eventos da batalha de Hogwarts, pois agora Harry e Hermione são funcionários do Mistério da Magia enquanto Rony é o novo dono da Gemialidades Weasley.
Falar mais do que isso ao meu ver é estragar a experiência de ler a história e de se surpreender a cada página, então vou fazer o que a J.K pediu e #KeepTheSecret. ^^

Por ser uma história que não foi totalmente escrita pela J.K e pelos spoilers que circulam a internet desde o início da exibição da peça, muitos fãs (inclusive eu) estavam/estão com o pé atrás em relação essa história, se ela era realmente necessária ou se é tão ruim quanto dizem. Pra minha surpresa eu gostei muito dela, mesmo sendo bem louca, (lembrei muito de episódios de Doctor Who e da peça A Very Potter Musical)  e eu até ter ataques de risos em locais públicos, mas não vou negar que a história tem problemas a ponto de ter uma cena que eu acho impossível de qualquer pessoa engolir de tão absurda.

Outra coisa é que por ter sido publicado em formato de script eu achei que teria problemas com a leitura, já que os outros sete livros foram publicados como romances, mas mesmo tendo só tem as falas dos personagens e pequenas descrições de ambientação das cenas consegui entrar no mundo e visualizar as cenas sem problemas.

Passada toda essa preocupação inicial com a história em geral, comecei a focar nos personagens e só tenho a dizer o quanto estou apaixonada pelo Scorpius Malfoy. É claro que é ótimo rever aqueles personagens que a gente viu crescer e ver que eles continuam com a mesma essência (Hermione, sua linda!), mas o Scorpius realmente ganhou meu coração, por razões que vocês vão ver quando ler.

No geral, por mais louca que essa história venha ser, ainda assim foi ótimo ter um novo "livro" de Harry Potter nas mãos, ir a uma festa de lançamento e ler compulsivamente até a última palavra, além disso com certeza me deu mais vontade de ir ver a peça em Londres. Mas apesar de tudo, não acho que essa história irá agradar a todos, porém vale dar uma chance pela nostalgia de que é ler um novo Harry Potter e poder voltar para casa.