Resenha | Ecos - Pam Muñoz Ryan

Ano: 2017
Páginas: 368
Editora: DarkSide
Nota:
A uns meses recebi minha primeira mala do turista literário e com ela veio um livro com uma capa linda do qual eu não sabia nada a respeito. Ao ler um pouco sobre ele, me pareceu ser uma espécie de fábula passada nos tempos da primeira e segunda guerra mundial e com um tom um tanto quanto infantil, porém resolvi confiar na curadoria da equipe do turista e o que encontrei foi o livro mais lindo e tocante que já li.

A história começa em 1864, quando durante uma brincadeira de pique esconde Otto se perde na Floresta Negra e encontra as personagens de uma história que pensava ser apenas uma lenda, as irmãs Eins, Zwei e Drei que foram aprisionadas na floresta por uma bruxa malvada. Juntas elas ajudam Otto a sair da Floresta e em troca ele promete libertá-las carregando os espíritos das irmãs dentro de uma gaita.

Os anos vão passando e com ele a gaita vai encontrando novos donos: Um menino que pode ter o sonho de ser músico interrompido pelo nazismo, um órfão pianista que é capaz de tudo para não se separar de seu irmão e uma filha de imigrantes que cuidam de uma propriedade japonesa durante a segunda guerra mundial. Cada personagem é encontrado pela gaita em lugares diferentes e épocas diferentes, mas o amor que todos tem pela música faz com que suas vidas sejam transformadas por esse instrumento mágico.

Como eu disse eu não sabia nada sobre esse livro, mas se tivesse uma coisa que eu gostaria que tivessem me falado sobre ele era que eu ia sentir todo o tipo de emoção. Alegria, raiva, tristeza, medo e tantas outras que eu nem sabia que era possível sentir com apenas um livro, foram tantos altos e baixos que eu acho que você deveria parar de ler essa resenha por aqui e correr pra ler esse livro (HAHAHAHA), mas como esse livro merece todos os elogios do mundo espero que você continue para ver o quão maravilhoso ele é.

O livro não é narrado em uma história continua, ele é dividido em partes, cada uma contando a história de uma personagem como se fossem contos. A principio achei isso um pouco estranho e aos poucos fui me acostumando com a narrativa, porém uma coisa que não superei foram os finais de cada parte, porque mesmo tendo poucas páginas sobre a vida de cada personagem, eles são tão bem desenvolvidos e tão relacionáveis que você se apega a eles e se importa com o que vai acontecer na vida de todos, então quando a história acabava eu ficava "como assim não tem mais páginas sobre essa pessoa?!?!?!? Quero mais 100 na minha mesa pra ontem!"

A música nesse livro mais além de ser apenas algo que está no plano fundo, a música ao meu ver é a personagem principal dessa história. Ela guia, inspira e conecta as personagens além de mostrar o tom de cena, quando a própria personagem não é capaz de traduzir seus sentimentos em palavras. A música aqui é tão forte que mesmo que seu eu não tivesse a playlist do turista para ouvir junto com a leitura eu teria ido atrás de cada uma que é mencionada pois ler uma cena sobre alguém tocando piano e de fato ouvir o melodia trás uma experiencia maravilhosa e que eu recomendo fortemente a todos que vão ler esse livro.

O que me fez ficar ainda mais apaixonada por esse livro é que mesmo ele sendo claramente feito para um público mais jovem ele é tão bem escrito que não tem apenas um significado e ponto, é possível ver mensagens diferentes dependendo da idade e da vivencia do leitor e pra mim essa história me reforçou a ideia de que nem tudo está perdidona vida, que sempre há algo que pode tornar nossos dias melhores e sempre há uma luz no fim do túnel que irá nos surpreender. Isso me lembrou muito os filmes da Disney que eu via quando criança e bem, quem não ama a Disney?

Ecos com certeza ele é um livro infantil com uma mensagem poderosa, que quando se termina o livro você sofre a dar tchau para aquelas personagens e fica pensando como elas vão seguir a vida e como você vai seguir a sua sem eles. Fazia um tempinho que eu não amava tanto um livro como esse e tenho certeza que você vai amar ele também.

2 comentários:

  1. Oi Thaty! Uma colaboradora do blog leu e amou tb, acho bem bacana a música ser um tema do livro e unir as histórias. Suas fotos ficaram lindas e a edição da Darkside é um luxo, né?

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi.

      Que bom que ela gostou e vamos dizer que com esse livro não é tão dificil HAHAHA

      Obrigada pelo elogio.
      bjs

      Excluir