Resenha | Mentes Sombrias - Alexandra Bracken

Ano: 2013
Páginas: 576
Editora: iD
Compre
Primeira resenha de 2018 e vou falar mais uma vez sobre um livro muito falado no exterior, mas que por aqui foi praticamente ignorado. Mentes Sombrias é o primeiro volume de uma trilogia lançada em 2012. Conheci essa história através do booktube gringo, pois era o auge das distopias YA e esse livro estava em todos os vídeos de tags, book hauls e wrap ups, então aproveitei uma promoção na bienal do livro para comprar e ver se ele é tão bom quanto todos diziam.

A história tem início pouco tempo antes de Ruby completar 10 anos, quando o país foi assolado por um vírus que foi capaz de matar as crianças entre 10 e 14 anos e desenvolver nos poucos sobreviventes habilidades psíquicas. Para controlar o vírus e ajudar as crianças o governo criou centros de recuperação que é para onde a partir de agora todos são enviados quando completam 10 anos.

Nos campos as crianças são classificadas por cores e ao contrario do que o governo mostra a população, sofrem maus tratos e são forçadas a trabalhar. Ruby é enviada para Thurmond e vive nesse lugar horrível por seis anos, quando através da ajuda de uma enfermeira do campo vê uma chance de fugir.

Durante a fuga Ruby descobre outros como ela (Liam, Bolota e Zu) que estão a procura do fugitivo: uma pessoa que coordena um refugio para todas as crianças viverem em paz. Mas para isso eles tem que sobreviver a realidade fora dos campos, fugindo da policia e da liga das crianças (uma organização que quer usar o poder das crianças contra o governo) e assim percebem que a vida fora dos campos não é diferente do que eles viveram até agora.

O começo livro é um pouco monótono, porque como todo bom primeiro volume de série ele se baseia todo em te explicar o mundo, mas conforme a história vai avançando ela vai ganhando um ritmo melhor e quando percebe o livro já está nos últimos capítulos. O mundo criado pela autora me fascinou pois de todas as distopias que eu li ele parece o mais próximo cronologicamente da nossa realidade e com isso ele se tornou (pelo menos para mim) mais real e possível de acontecer.

Conforme eu ia lendo eu não parava de pensar em o que eu faria se tudo isso realmente acontecesse, se eu como "adulta" estaria do lado do governo mandando as crianças para os centros de reabilitação afinal vemos durante a fuga da Ruby que as crianças que não foram para lá ou fugiram dos centros e formaram gangues, vandalizando e roubando as coisas das cidades, ou se entraria para a liga das crianças e "ajudaria" a combater o governo.

Ao contrário do mundo criado que eu amei, os personagens não me transmitiram nenhuma conexão. As ações da Ruby me irritavam várias vezes principalmente o fato de que ela sempre precisa esconder tudo de todo mundo, coisa que aprendemos com todos os YA que nunca dá certo. Mas apesar disso não posso negar que a personagem amadurece durante as 500 paginas e termina muito diferente do que quando fomos apresentados a ela.

Os outros personagens são um pouco melhores, apesar de não terem me conquistado. O Liam é o líder do grupo e o que me surpreendeu é que ao contrário de todos ele não quer a vida que tinha antes da doença, mas sim salvar todos estão nos campos. De todos os personagens secundários ele é o que tem mais destaque tanto em seu desenvolvimento quanto ao seu passado, já que sua família tem envolvimento com a liga das crianças e isso me deixou bem curiosa e esperançosa de que abordem nos livros futuros. O Bolota além de alivio cômico é aquele que no começo eu odiava por ser tão racional, mas que no final depois de entender os motivos comecei odiar menos (não deu pra perdoar por completo porque ficar lendo ele dizendo quase TODO SANTO CAPÍTULO que a Ruby não deveria ficar com eles, é de mais). Por fim, Zu é uma garotinha que não fala graças a um trauma e que vive com luvas de borrachas pois ainda não sabe controlar o seu poder. Ao meu ver ela é a razão de o grupo se manter unido por ser a mais jovem e por isso acharem que ela tem que ser protegida, mas acho que no futuro ela vai se mostrar a mais poderosa de todos.

Depois da leitura deu para perceber o porque esse livro não fez muito sucesso por aqui. Por mais que ele tenha um tema diferente dos outros lançados na época e um mundo bem construído a personagem principal acaba passando despercebida por Katniss ou Tris e todo o poder que elas transmitiam. Mas acredito que com os acontecimentos do fim desse livro a Ruby, fique mais forte e mais independente e com isso se iguale a protagonistas das outras séries.

Como o livro é da editora iD nunca saberemos se vai ter continuação aqui, mas com o lançamento do filme marcado para esse ano (a data pode mudar, não sabemos) alguma editora pode se interessar em comprar os direitos e continuar a historia igual fizeram com o orfanato da Sra. Peregrine

6 comentários:

  1. Oi Thaty,
    Não conhecia essa história e nem sabia que iria ter filme...
    Mas pelo que descreveu creio que não leria, ele se parece com u livro que detestei então acho que eu passo esse, mas com certeza dou uma chance para o filme. Se o filme me conquistar aí posso acabar lendo.
    Ótima resenha ^^
    Bjos
    http://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kelen, quem sabe o filme não te anima mesmo? Alías a atriz que vai fazer a Ruby é a mesma que fez Rue de Jogos Vorazes ^^

      Alias fiquei curiosa sobre esse livro que você não gostou, qual é o nome dele?

      Bjs

      Excluir
  2. Oi Thaty, tudo bem?
    UAL! Que resenha maravilhosa! Não conhecia o livro e estou completamente curiosa pela leitura. Uma pena o livro não ter feito sucesso no Brasil, espero ter oportunidade de ler um dia, gostei muito da sua resenha!

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Claris fico feliz que tenha gostado da resenha e que tenha ficado com vontade de ler o livro, vamos torcer para que o filme faça sucesso e que terminem de lançar por aqui.

      bjs

      Excluir
  3. Oi tathy meu nome é Isabelle, eu já li esse livro mais de três vezes só esse ano, sério eu acho que nunca vou enjooar dele, preciso muito dos outros dois por que o primeiro termina em um final desgraçado, por que tudo o que aconteceu entre ruby e liam não teve sentido(ai que ódio) o trailer do filme já saiu e NOSSA eu surtei demais(SÉRIO), mas por enquanto, tenho que aturar a doce curiosidade do que vai acontecer nos próximos livros, tenho apenas 14 anos e me imaginei no mundo da ruby e o quanto ela foi ingênua em relação ao fugitivo e sim eu também seria no lugar dela, resumindo, amei a resenha e creio que foi muito bem feita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabelle, Que bom que gostou da resenha ^^

      Realmente o fim do livro é de matar, mas se eu não me engano li em algum lugar do twitter que a intrínseca ia lançar o resto dos livros, então agora é só esperar ^^. Quanto ao trailer eu tambem amei,só por causa daquela cena com as mãos pintadas de tinta fiquei na dúvida se eles adaptaram apenas o primeiro livro ou se vão condensar os 3 num filme só.

      Abraços!

      Excluir