Resenha | S. (O Navio de Teseu) - J.J. Abrams e Doug Dorst

Ano: 2015
Páginas: 472
Editora: Intrinseca
Comprar
S. entrou na minha vida durante uma pesquisa sobre ARGs (Já falei dessa minha paixão aqui antes) e assim que eu pus o olho sobre ele, sabia que seria fácil, fácil um dos livros favoritos da minha vida. Ele não é apenas um livro que você lê tudo da página e pronto, existem modos diferentes de se iniciar a leitura, modos diferentes de ler cada conteúdo da página e cada informação pode mostrar muito mais do que aparenta.

Conhecido por suas ideias revolucionárias, seus romances e sobre nunca revelar seu rosto V.M Straka é um famoso autor que sumiu após lançar seus último romance "O Navio de Teseu" que conta a história de um homem que não lembra de seu passado e é sequestrado e levado para trabalhar em um navio cheio de tripulantes tão esquisitos quando a embarcação.

Jen encontra o livro em uma biblioteca, com as margens repletas de anotações feitos por um leitor que está obcecado com a história e de como ela pode ser a chave para descobrir sobre o sumiço do autor. Ao devolver o livro com suas próprias anotações, uma estranha conversa começa entre os dois leitores e juntos eles começam além de buscar sobre o paradeiro de V.M Straka, trocar experiencias e conselhos de vida.

Conheci essa maravilhosidade a muito tempo e por aqui nem se falava de uma versão traduzida, lembro que quase comprei ele várias vezes na Amazon.com e só desistia porque tinha medo de não ter vocabulário para a leitura e perder ou mal interpretar algo. Quando eu descobri que a Intrínseca tava fazendo uma versão em português lembro que comemorei como se fosse gol do Brasil na copa e quando eu finalmente vi o livro numa livraria pela primeira eu surtei como se estivesse vendo a primeira edição de um livro de Harry Potter.

A primeira parte do quebra cabeça já começa em decidir qual é a melhor maneira de se ler o livro, existem tantas informações que só de ver a primeira página você já fica confuso. Eu escolhi ler primeiro a história de O navio de Teseu, pois assim entenderia melhor os comentários da Jen e do Eric e consequentemente entenderia melhor onde esse mistério me levaria.
Isso não é nem a primeira página do livro
A história "principal" segue o estilo de livros antigos, com escrita bem rebuscada e cheio de detalhes, o que na minha opinião deixou a leitura lenta e bem cansativa e que foi o principal fator de eu ter demorado tanto para ler S. Posso estar sendo influenciada pelo fato de que o autor é um dos roteiristas de LOST, mas achei algumas coisas similares entre as duas obras: ambas tem um misto de fantasia e ceticismo e as narrativas possuem mais perguntas do que respostas. No final até que história é boa, só que assim como LOST eu esperava um final melhor ^^

Já a história de Jen de Eric é contada através das anotações nas páginas do livro e te digo que também não foi uma leitura nem fácil nem rápida. A história deles é dividida em 4 linhas do tempo (já separa aí um método de organização, que vocês vão precisar) e por isso além de descobrir qual comentário equivalia a cada linha temporal, para acompanhar a história cronologicamente era necessário ler cada uma até o final do livro e depois voltar ao começo para iniciar a outra. Só que por mais difícil que foi isso eu não achei a leitura cansativa pois mesmo que através de uma coisa tão simples como anotações em livro os autores conseguiram mostrar a personalidade de cada personagem, a partir disso fazer com que eles se desenvolvessem super bem e de criarem um vinculo com o leitor, pois ler os comentários fez com que eu me sentisse assim como Jen e Eric, achando um amigo nas margens do livro e que se eu escrevesse algo ali eles iriam me responder.
Olha eu já conversando com os personagens XP
Conforme fui lendo essa parte de S. percebi que não eram apenas Jen e Eric tentando descobrir mais sobre Straka, eu também estava fazendo anotações em um pedaço de papel, colando vários post it no livro e juntando todas as peças do quebra cabeças que eles estavam construído. Junto com as anotações Jen e Eric colocam no livro vários itens que eles acham que são pistas para a investigação (como recorte de jornais, cartões postais e fotos) e é tudo tão bem feito que no final de tudo eu estava acreditando realmente que o Straka era um autor real. Aliás o mundo de S. é tão rico nesse aspecto que a história sai das páginas, então se você ficar fissurada que nem eu vai descobrir que existem as redes sociais da Jen e o Eric, áudios sobre Straka e até mesmo um outro final de “O Navio de Teseu” e tudo isso oficial. (JJ EU TE VENERO! ^^)
O melhor item do livro na minha opinião (Um mapa desenhado num guardanapo)
Como se não bastasse ser essa obra genial, o livro físico em si é uma obra de arte. O livro foi feito para parecer um volume bem surrado e antigo de biblioteca (com direito a etiqueta de localização, páginas amarelas, páginas com manchas e carimbos de empréstimo), o itens físicos foram colocados manualmente em cada volume, um caligrafista fez todas as anotações a mão, além da adaptação dos enigmas. Esse é um daqueles livros que se você comprar em e-book vai perder 80% da experiencia e vai falar que não sabe o que todo mundo viu nele. Na época do lançamento a Intrínseca lançou esse vídeo falando um pouco sobre a confecção de todo material e eu acho extremamente importante que vocês vejam pra entender o quão importante é ter ele na versão física (mesmo que seja caro).

Com todo esse cuidado que a editora teve com a produção do livro, eu até que perdoo eles pela demora do lançamento, pois S. é muito mais do que um livro, é uma experiencia de leitura capaz de fazer com o leitor não só acredite na história, como faz com que ele se sinta parte daquilo (como ele mesmo e não na pele dos personagens) e assim como Jen e Eric sinta aquela fagulha de curiosidade em descobrir quem foi e o que aconteceu com V.M Straka.

8 comentários:

  1. Oi Thaty!
    Eu nunca li esse livro, mas ele reaomente tem uma proposta inovadora! Pena q é carinho assim, mas é justo, rs
    Que bom q foi uma experiência de leitura excelente pra vc.
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente ele é bem inovador até hoje nunca encontrei outro livro igual (se souber de algum me avisa ^^)

      Abraços

      Excluir
  2. Oi
    realmente parece ser uma leitura difícil de se fazer, acho que me perderia no livro, mas que bom que gostou da leitura e que teve uma boa experiência apesar de algumas partes terem sidos meio arrastadas.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise.
      No começo é difícil mesmo, mas depois que você acostuma e quando percebe já leu tudo, então acho que você deveria ao menos tentar.

      Abraços

      Excluir
  3. Oi, Thaty!

    Nossa, que diferente esse livro! Não apenas a história inteligente, como a forma que é narrada e as ilustrações. Apesar de a trama não fazer muito o meu estilo, fiquei curiosa por conta da sua resenha ótima!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, que bom que você gostou da resenha e espero mesmo ter feito você dar uma chance para esse livro lindo ^^

      Abraços

      Excluir
  4. Olá
    Eu sempre achei esse livro lindo, mas nunca o achei meu tipo de livro ,mas agora me vejo enganada. Eu adoro livros que falam sobre outros livros e é tipo três histórias em um. Querendo.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lary, que bom que gostou do livro. Espero que você consiga ele logo e conte o que achou ^^

      Abraços.

      Excluir