Game | As melhores expansões de The Sims 4

Com toda a certeza do mundo The Sims é o jogo que eu jogo a mais tempo e desde de 2002 sigo criando personagens, histórias e é claro casas. Atualmente o jogo está na quarta versão, com 11 pacotes de expansões e com tanta coisa extra e com preço salgado resolvi listar as melhores expansões para aproveitar o jogo e não gastar dinheiro em coisas que adicionam pouco à jogabilidade.

 

 

11. Junte-se à Galera

Assim com o nome diz, junte-se a galera é uma expansão voltada para a socialização dos Sims e com isso é possível criar clubes onde você cria atividades para se fazer em conjuntos e regras que os participantes tem que cumprir. 

Uma coisa legal é quando estão nos clubes os Sims agem que nem os outros, o que facilita muito as coisas quando se tem um clube com 8 personagens.

Apesar da nova vizinhança e das novas casas noturnas, os novos conteúdos como roupas e estilos de cabelo não são algo de destaque e te garanto que com o tempo você também vai deixar de usar os clubes.


 

10. Rumo a fama

Fama é algo que todos almejam e com os Sims não podia ser diferente. Nessa expansão os Sims podem se tornar famosos e possuírem uma legião de fãs. Isso significa que os personagens podem ser estrelas de cinema, influenciadores, youtubers e que dependendo do tamanho da influencia que eles possuem podem ter todo o tipo de regalia, sem ter que pagar por nada.

 

Apesar disso esse é o tipo de pacote que só é legal ter quando já se tem as outras, pois não adiciona muito na vida do Sim.


9. Diversão na Neve

Diversão na neve trás um novo mundo que situado nas montanhas e com decoração inspirada na cultura japonesa.

Objetivo aqui é se divertir e relaxar na neve e com isso é possivel praticar snowboarding, andar de trenó, fazer caminhadas, tomar banho nas termas e visitar templos. A expansão também permite que os Sims tenham personalidades mais complexas ao adicionar a função de estilo de vida.

O que me deixa com o pé atrás sobre essa expansão é que pra mim ela tem mais cara de 2 pacotes de jogo (que são pacotes que possuem algumas adições a jogo, mas não tanto quanto uma expansão) do que uma expansão propriamente dita, pois não acrescenta muito na jogabilidade.


 

8. Gatos e Cães

Agora temos cães e gatos! Essa expansão adiciona mais um nível de realidade ao jogo e ter um pet muda completamente a dinâmica do jogo. A criação dos pets é tão completa (cheia de raças, cores da pelagem, personalidade) que eu fico me perguntando porque eles ainda não colocaram algumas coisa para os Sims humanos.

A única coisa que eu não gostei é o fato de que diferente da versão anterior (The Sims 3) não é possivel controlar o animal e bem eu já tinha me acostumado com isso e acho que eles deveriam manter o controle.

 

 

7. Ilhas Tropicais

Essa é com certeza a expansão com o mundo mais bonito de The Sims 4 e bem, com o nome de ilhas tropicais eu não esperaria menos. A ilha é lugar onde os Sims pode relaxar e esquecer de todos os problemas da vida, tomando sol, nadando com os golfinho e conhecendo sereias. Também é possível tanto passar as férias como morar.

O legal dessa estação é que o Sim pode pegar queimadura se tomar sol sem protetor, pode fazer amizade com golfinhos (coisa que não é fácil), Sims sereias podem mudar o clima e ter uma carreira de conservacionista e manter a ilha limpa.

A única coisa que eu não gosto dessa expansão é que não tem um hotel ou algum resort, sei que a premissa do jogo é algo mais natureza, mas senti falta disso.

 

 

6.Vida Sustentável

 


Com mudanças siginificativas a jogabilidade, vida sustentável veio aí para mostrar que de pouco em pouco qualquer Sim pode mudar o mundo. Aqui temos uma nova vizinhança na qual é totalmente conectada com a sociedade e cada decisão tomada (incluido que tipo de casa você tem, qual energia você usa ou em quem você vota) afeta diretamente o ambiente.

Essa expansão também adiciona o conceito de votação, onde você ajuda os seus vizinhos a decidir sobre um projeto para a comunidade.
 

 

5. Ao Trabalho

Ao trabalho realiza o sonho de todo o jogador de The Sims: poder acompanhar o seu personagem no trabalho. Isso funciona para 4 tipos de trabalhos (carreira médica, carreira científica e carreira de detetive) e além disso você também pode comprar um terreno começar o seu próprio negócio.

O acompanhamento é bem legal, mas com o tempo as ações tornam-se repetitivas e por vezes eu escolhia não acompanhar o Sims no trabalho naquele dia, mas o jeito com que as profissões são desenvolvidas são bem legais.

 

Mas apesar disso esse é o pacote que mais tem conteúdo de todos os outros jogos o que não me deixou colocar ele em posições anteriores



4. Vida Universitária

 
Com vida universitária mais uma fase é adicionada a vida dos Sims, a de jovem adulto, e com ela a temida universidade.

Os Sims podem escolher em qual universidade estudar baseada em qual das áreas (exatas, biológicas ou humanas) desejam atuar. Além das diferentes graduações eles também podem fazer atividades extracurriculares como um curso livre ou entrar para algum clube. Eles podem também escolher morar nos alojamentos da universidade, em repúblicas ou em qualquer outra vizinhança.

Apesar de adicionar muitas coisas tanto na questão de jogabilidade quanto de conteúdo, tenho um problema com essa expansão pois se você possui 2 Sims jogáveis na universidade e jogar apenas com um, o tempo também passa para o segundo e como você não jogou com ele, ele vai acabar repetindo em todas as matérias e pode até ser expulso.
 
 

3.Vida Campestre

 
Em Vida Campestre os Sims vão morar no campo, cultivando seus próprios alimentos, fazendo amizades com os animais e usando muito xadrez e bordado.

Na campo os Sims podem criar animais como galinhas, vacas e lhamas, e eles ajudam na renda da família fornecendo ovos e leite, mas também existem outros animais como raposas e coelhos. Além de itens de origem animais também é possível vender os vegetais que planta na mercearia.

A nova vizinhança adiciona fazendas ao jogo e também há festivais onde os Sims podem ganhar prêmios como o de o melhor vegetal ou o melhor animal.


2. Vida na Cidade

  

Essa expansão permite que os Sims experimentem como é viver na cidade grande no meio de apartamentos e festivais. Aqui a vizinhança é dividida em bairros, cada um com a sua especialidade e cada um afeta os Sims de uma maneira diferente.

A experiência de morar em apartamento é muito legal, pois existem desde as coberturas mais luxuosas, quanto às kitnets que possuem fios desencapados e ratos passeando durante a noite. Também até o fator vizinho barulhento!

Os festivais estão aí para adicionar aquela aura de que a cidade nunca para e eu amei que um deles se chama Geekcom e que o sim pode entrar numa competição de jogos e fazer cosplay!
 

 

1. Estações

 
Não importa qual versão de The Sims você possui, na minha opinião a primeira expansão que você deve ter é o de estação. Sério, depois de adicionar esse pacote vai perceber como a jogabilidade melhora em 100%.

Com a inclusão das estações do ano temos uma real sensação de que o tempo está passando e nessa versão também aparece um calendário que mostra quando as estações começam, feriados, datas comemorativas e até quando é o aniversário do Sim.

Os eventos que marcam as estações são algo que eu adoro, pois dá muito mais realidade ao jogo (é possível reunir a família para assistir a estreia de uma série nova, fazer o jantar de ação de natal/ano novo), e além disso é bem legal ver como os Sims reagem as estações, ou seja, cuidado para não morrer de eletrocutado por um raio ou morrer de frio ou de calor ^^



De modo geral espero ter ajudado nessa difícil tarefa e diz aí já jogou The Sims? Se sim qual é o seu preferido?

Resenha | Tempestade de Guerra - Victoria Aveyard

Ano: 2018
páginas: 694
Editora: Seguinte
Compre


             
Depois de muita enrolação, finalmente consegui escrever a resenha do último livro dessa série que me fez ter todos sentimentos possíveis, que foi desde a vontade de jogar o livro na parede de tanto ódio até ficar sentimental por causa de personagens secundários. Então vamos lá.

 

Novamente a história começa exatamente do mesmo ponto de onde livro anterior acabou, logo após Mare ter sido trocada pela coroa, após perceber que o Cal é igual a todos os outros e que não está disposto a lutar pela igualdade entre vermelhos e prateados. Ela está destruída e decide tomar o reino de Norta de uma vez por todas, começando pela queda de Maven. Mas para que isso aconteça ela deverá esquecer toda a mágoa e se aliar ao homem que quebrou seu coração, pois os aliados de ambos formam uma força invencível.

 

Maven se aliou a Lakeland para garantir o poder e as cicatrizes deixadas pela sua mãe em sua mente estão tão profundas que o rei não consegue mais distinguir o que é real do que não é, mas isso não amedronta sua noiva Iris que tem planos para não se deixar controlar pelos caprichos do rei. Maven continua sendo guiado pela obsessão, fazendo com que nada o impedirá de sair do trono de Norta e de ter Mare ao seu lado, nem que para isso ele reine sobre cinzas. 

 

A guerra entre os irmãos Calore chega ao seu ápice e todos estão sob essa forte tempestade de guerra, que quando cessar irá deixar grandes marcas nos sobreviventes e é claro em Norta.

 

 

Primeiramente eu tenho que dizer ATÉ QUE FIM CHEGUEI NO ÚLTIMO LIVRO!!! Foi tanto sofrimento, tanta raiva passada com a história e os personagens que eu tinha que comemorar por ter chegado ao final dessa série hhahahaha. Após esse desabafo digo que esse livro nem foi não tão ruim quanto eu vi sendo dito por aí, sim ele tem um passo mais lento, tem personagens que são esquecidos no churrasco e plots que se resolvem rapidamente, mas acho que justamente por não ter expectativas altas foi que acabei me surpreendendo com ele.

 

Esse ainda é um livro com um fator político fortíssimo e que rende vários plot twist que me deixavam extremamente com medo do que poderia acontecer no próximo virar de páginas. Alianças eram formadas e destruídas num piscar de olhos e as estratégias formadas pelos personagens me deixavam ao mesmo tempo maravilhada e com raiva. Com isso esse livro realmente honra o título que lhe foi dado e mostra a tempestade de guerra que assola Norta, não apenas nos campos de batalhas, nos assaltos a fortes oponentes ou nas reuniões de estratégias, mas também em cada palavra falada e em cada olhar trocado. 

 

Apesar de todo esse fator mais estratégico (mais parado) que guia a narrativa, na minha opinião esse é o volume com mais cenas de ação de tirar o fôlego, principalmente as cenas dos capítulos finais, onde por mais que eu sabia que certos personagens não iriam morrer não pude evitar de sentir certa apreensão pelas suas vidas. Porém o leitor terá que ter certa paciência para chegar nessas partes já que esse é um livro de quase 700 páginas.

 

 

Uma novidade nesse livro é que agora temos 5 narradores: Mare, Cal, Maven, Evangeline e Iris. Gostei muito da escolha da autora de dar vozes a esses personagens específicos, pois assim temos uma visão de todos os lados da guerra. Sendo assim foi muito bom saber o que cada um pensa e o que rege seus atos, pois isso fez com que eles ganhem mais profundidade e me fez ter empatia (ou não) por alguns deles.

 

Mare por fim deixou de ser tão irritante e finalmente resolveu ouvir um pouquinho o cérebro em vez do coração e fazer o que é certo pelos vermelhos. Cada cena dela lutando por um mundo melhor me deixava que nem aquele gif "You go girl" da Meryl no oscar 😁, porém sinto que ainda faltou coisa a desenvolver na personagem qual de trata do Cal. Eu sei que eles são o casal da série, mas o vai e volta deles e a Mare passando pano pra ele, me deixou bem irritada e já não sabia se torcia ou não para eles superarem as diferenças e ficarem juntos.

 

Aliás já podemos eleger o Cal como o personagem mais burro e hipócrita dessa série? O que ele fez no fim do livro 3 e como ele se utiliza de várias desculpas para justificar isso me deixou com mais ódio dele do que do Maven. Eu sei que ambos são produtos dos desejos de seus pais, mas pelo menos o Maven (apesar de louco) é mais franco com relação a querer reinar sobre Norta, ao contrário do Cal que diz que não quer, mas está lá recebendo a coroa e não movendo um dedo para que a situação dos vermelhos mude.

 

Maven e Iris foram os os personagens que eu mais adorei conhecer melhor, eu realmente adorei como a Victoria construiu esse casal e como cada um tem a sua agenda particular. Maven se consolidou como um dos meus vilões favoritos, toda a construção do personagem foi algo a se aplaudir de pé e suas cenas são todas dignas de releituras só para pegar as nuances de cada coisa que ele diz. Iris foi aquela personagem estilo "mal conheço e já considero pacas". A esposa de Maven já tinha me deixado curiosa nos livro anterior, pois por mais que o casamento deles fosse político, quem teria coragem de ficar junto de Maven? Mas seus capítulos revelam que ela é bem mais do que aparenta ser e que concordar com esse casamento foi algo muito bem planejado.


Agora de todos os personagens, Evangeline foi em disparada a melhor. Ela se destacou muito nesse último livro e todo o arco dela, as questões que ele aborda, os "acorda para vida" que ela dava na Mare e no Cal, tudo isso me fez me apaixonar perdidamente por ela. Comecei até a passar uns panos para ela, quando lembrava de coisas que ela havia feito nos livros passados 😊



 O final desse livro ser algo que divide opiniões eu particularmente gostei dele por (apesar dos pesares) justamente condizer com tudo o que foi construido e com o estado de espírito que os personagens de encontram após a batalha final. E creio que qualquer coisa diferente do que foi apresentado ia soar muito forçado.

 

Tempestade de guerra encerra muito bem a série criada por Victoria e apesar de alguns deslizes no meio do caminho, conseguiu ter uma narrativa empolgante até o final. Então essa série tá mais que indicada a todos que gostam de uma fantasia YA com um que de política e um vilão bem construido que é maravilhoso de se odiar :)